quarta-feira, 27 de maio de 2009

Limpeza e Conservação Comentado

Recentemente me foi solicitado para fazer um comentario sobre uma matéria de limpeza e conservação, como lavo motos profissionalmente há quase sete anos, e nesse período já lavei mais de 3.500 motocicletas, resolvi então fazer o comentario sobre a matéria.
Acredito que consegui dar meu parecer sobre os itens abaixo sem parecer presunção. Pois esses relatos nada mais são que o resultado de minhas observações dessas lavagens.Resolvi posta-lo em minha coluna porque quando revisei e respondi toda a matéria, acabei criando algo novo, e assim achei mais interessante que todos leitores do Tas na Web possam saber de sua existência, e tirar um melhor proveito dela:
Matéria: Limpe sua motocicleta regularmente para mantê-la com boa aparência e proteger a pintura, componentes plásticos, borrachas e cromados além de aumentar a durabilidade.
Tasmotos: Limpeza é manutenção preventiva, é ação de conservação e principalmente proteção contra “impregnação de materiais” e “oxidação precoce”.
Matéria: Quando utilizadas em regiões litorâneas, dedique cuidados adicionais em relação à conservação habitual, ao contato intensivo com a maresia, a permanência ou estacionamento prolongado em ambientes de alto teor de umidade e salinidade e à falta de manutenção. Procedimentos inadequados para a imediata remoção pós-uso dos elementos agressivos ao meio ambiente contribuem para o surgimento do processo de oxidação e sulfatação.
Tasmotos: Concordo plenamente, é preciso ter em mente que o que detona os materiais não são os agentes que geram umidade, mas sim a falta de limpeza e conservação. Os pontos “sujos” com micro partículas agem como retentores de umidade propiciando assim o inicio da oxidação. Matéria: Em caso de chuva ou contato com água pluvial das vias de cidades ou localidades litorâneas, travessia de riachos, alagadiços e enchentes, ou em caso de utilização da motocicleta em “Off-Road”, habitue-se a lavar a motocicleta e secá-la e aplicar imediatamente produtos de boa qualidade que ofereçam proteção.
Tasmotos: Continuando o raciocínio acima, se a moto esta molhada secá-la é um processo importante, mas também é automático e sempre ira acontecer: quando você seca após a lavagem, ao andar com ela, ao deixá-la ao sol, etc. Portanto volto a reforçar que o que inicia a oxidação não é somente a umidade, mas principalmente os pontos com “micro-sujeira” que acumulam umidade dando inicio ao processo de oxidação.
Matéria: Elimine o acúmulo de poeira, terra, barro, areia e pedriscos, a incrustação em componentes de atrito como pastilhas de freio e disco, que prejudicam a durabilidade e a eficiência.
Tasmotos: Perfeita essa afirmação, os discos e as pinças de freio, por exemplo, são uns dos locais que eu lavo com bastante ênfase. Inclusive o disco de freio no pré-acabamento eu limpo com pano umedecido com querosene e no acabamento eu passo o pano levemente umedecido de cera, e depois removo bem com um pano bem seco.
Matéria: O atrito de pedriscos e a areia da pista podem afetar a pintura das peças pintadas.
Tasmotos: Isso é obvio. Na realidade o maior inimigo das partes pintadas é a abrasão e a solução e encerar e eliminar os micro riscos.
Matéria: Nunca lave sua motocicleta exposta ao sol e com o motor quente.
Tasmotos: Bom, vamos lá: Acho que ninguém consegue lavar a moto debaixo de um sol forte, pois alem dos problemas com os produtos é um incomodo muito grande fazer essa tarefa debaixo do sol. Quanto ao motor quente, esse é um ponto muito polemico. Sabe-se que o que pode prejudicar o motor é o “choque térmico”, e para se conseguir isso teríamos que pegar o motor fervendo e jogá-lo totalmente e rapidamente dentro d’água fria. Você pode lavar sua moto com o motor quente começando pelas rodas, molhando levemente as laterais do motor para que ele vá resfriando lentamente sem choque térmico.
Matéria: Pulverize querosene ao motor, carburador, escapamento, rodas e cavalete lateral para remover resíduos de óleo e graxa. Incrustações de piche são removidas com querosene puro.
Tasmotos: Eu nunca pulverizo querosene ou óleo diesel na moto, isto porque a pulverização ira fazer esses produtos penetrarem em locais que você não vai conseguir remover depois. No caso das borrachas e plásticos esses produtos, em especial o óleo diesel, que contem enxofre, é muito prejudicial. Para remover graxa faça a mistura sabão liquido com querosene exaustivamente citado em outros tópicos. Coloque um banquinho do lado da moto e vá limpando com pinceis e escovas de diferentes texturas e formatos, com bastante atenção em todos os detalhes, procurando sempre aqueles locais de mais difícil acesso. O que se pretende nessa ação é buscar os locais que não são tão visíveis, mas devem ser bem limpos. Eu passo essa mistura com pincel em praticamente a moto toda, fazendo quantidades separadas de mistura, para locais com diferente tipo de sujeira. Por exemplo: faço uma mistura para limpar corrente e transmissão. D depois com a caneca de mistura, e pinceis limpos, aplico uma nova mistura no guidão, punhos de luz, cabos atrás do farol, etc.
Matéria: Enxágüe em seguida com bastante água.
Tasmotos: Com a mistura de sabão liquido com querosene não existe pressa para se enxaguar. E também não precisa enxaguar muito, porque vamos enxáguá-la novamente depois da próxima etapa.
Matéria: Lave o tanque, assento, tampas laterais e pára-lamas com água e xampu neutro. Use um pano limpo e macio. Enxágüe e enxugue a motocicleta completamente com um pano limpo e macio.
Tasmotos: Depois que eu faço a etapa do pincel com a mistura, dou uma pequena enxaguada e a seguir lavo toda a moto novamente com água, xampu e esponja de espuma, nessa atividade, alem dos locais citados acima, procuro limpar toda a moto novamente, principalmente os locais de difícil acesso. Para enxugar eu uso o compressor aliado a um pano bem limpo, bato o ar nos locais de difícil acesso e vou passando o pano nos locais mais amplos.
Matéria: Limpe o pára-brisa da carenagem com um pano macio ou esponja com bastante água. Seque com um pano macio. Remova pequenos riscos com cera de polimento para plásticos.
Tasmotos: Perfeito, é assim mesmo que faço.
Matéria: Evite pulverizar água sob alta pressão nos seguintes componentes ou locais:- Cubos das rodas- Saída do escapamento- Sob o assento- Interruptor de ignição- Interruptores do guidão- Corrente de transmissão- Sob o tanque de combustível- Painel de instrumentos- Carburador- Reservatório do fluído de freio- Carenagem
Tasmotos: Não utilizo maquina de alta pressão tipo Wap, etc. Utilizo somente a mangueira com um redutor visando economizar água.Mas aqui existe outro ponto muito polemico. Eu lavo detalhadamente todos os locais citados acima, e depois seco com ar comprimido. Obs: A Motocicleta é um veiculo projetado para ser “molhada”, senão não poderíamos andar na chuva com ela. Outro raciocínio que tenho é o seguinte: Se a moto for dar algum problema quando entrar água em um determinado local (defeito de vedação ou borracha de vedação ressecada, etc.), então é melhor que esse problema ocorra quando estamos lavando em nossa casa, em nossa cidade, perto de nosso mecânico e demais recursos. Imaginem se esse problema acontecesse em uma viagem distante de recursos.
Matéria: Não remova a poeira com um pano seco, pois a pintura será riscada.Tasmotos: Perfeito um dos maiores inimigos da pintura são os famosos “flanelinhas”, ou seja, aqueles motociclistas que tem o habito de ficar passando flanela a seco na pintura.Matéria:- Não use detergente que podem danificar a pintura por serem corrosivos.
Tasmotos: Aqui também existe outro ponto polemico. A pintura com verniz é basicamente resistente a quase tudo, seu maior inimigo são a abrasão e os riscos, produtos que detonam metais como “detergentes”, “solupan”, “ativado”, etc. não prejudicam a pintura, esses produtos são prejudiciais às peças metálicas expostas (aço, ferro, alumínio, e ligas diversas). Outro mito: pode-se limpar a pintura a verniz com querosene que não tem problema.
Matéria: Se necessário aplique cera protetora nas superfícies pintadas ou cromadas. A cera protetora deve ser aplicada com um algodão especial ou flanela, em movimentos circulares e uniformes.
Tasmotos: Lembrando que existem vários tipos de cera, para limpar o verniz e remover riscos e “micro-sedimentos” usa-se cera que contem abrasivo. Após essa etapa, para proteger o verniz pode-se usar cera sem abrasivos que formam películas (filmes) protetoras sobre o verniz.
Matéria: A aplicação de massas ou outros produtos para polimento danifica a pintura.
Tasmotos: Correto, as “massas” de polimento não devem ser utilizadas no dia a dia para a conservação da motocicleta. Mas se, por exemplo, você riscou profundamente algum local da pintura, você pode polir com massa esse local que o risco pode desaparecer. Lembrando sempre que essa ação necessita de orientações técnicas adequadas.
Matéria: Imediatamente após a lavagem, lubrifique a corrente de transmissão e os cabos do acelerador, do afogador e da embreagem.
Tasmotos: Em todas lavagens eu lavo todo o sistema de transmissão secundário (coroa / corrente / pinhão) removendo toda a lubrificação antiga e aplicando nova lubrificação. Nos cabos em geral lubrifico só quando necessário. E Quando levo a moto no meu mecânico sempre peço para ele lubrificar os cabos.
Matéria: Ligue o motor e deixe-o funcionando por alguns minutos.
Tasmotos: Essa pratica não é aconselhável, pois a água existente em pontos que não conseguimos enxugar completamente ira se evaporar, e penetrar mais ainda em locais que não deveriam se umedecer. Se você for sair logo após a lavagem, aqueça como normalmente se faz quando damos partida com o motor frio, e saia logo em seguida para que o vento seque a moto sem formar vapor e umidade. Se não for sair logo após a lavagem, deixe a umidade interna secar naturalmente sem a formação de vapores. (É por esse motivo, por exemplo, que em outro tópico que postei com dicas de conservação, eu aconselho a não colocar capas em motos com o motor quente).
Matéria: A eficiência dos freios pode ser afetada após lavagem da motocicleta. Tenha cuidado nas primeiras frenagens.
Tasmotos: Exatamente, os freios umedecidos perdem bastante sua eficiência. Se os foram lavados com querosene puro ou óleo diesel puro, os mesmos estão sujeitos a perderem sua ação para sempre. Ocorre que tanto o querosene com o óleo diesel são oleosos ou gordurosos, e essa gordura ira impregnar os materiais das pastilhas ou das lonas que são porosos tornando-as lisas. O freio ira fazer um barulho estranho e ficara com pouca ação. Quando isso acontece ao se visualizar a pastilha ou a lona nota-se que elas ficar lisas e brilhantes, tanto que tem alguns mecânicos que falam que quando isso ocorre elas ficam “envidraçadas”.
Matéria: Ao utilizar equipamento de alta pressão de água para lavar a motocicleta, observe os citados para a correta aplicação do equipamento. O jato direto e alta temperatura podem danificar componentes da motocicleta. A alta pressão provoca o desprendimento de faixas e adesivos, graxas dos rolamentos da coluna de direção e da articulação da suspensão traseira e também a pintura. Evite aplicar detergentes alcalinos ou ácidos, os quais são altamente prejudiciais às peças zincadas e de alumínio.
Tasmotos: Correto, perfeito. Como meu objetivo na lavagem é conseguir o maximo de qualidade, eu não utilizo nenhum tipo de maquina de lavar de alta pressão, lembrando que esses equipamentos são projetados para se obter produtividade, ou seja, rapidez no desenvolvimento da tarefa e não qualidade no trabalho. Quanto aos produtos químicos também concordo plenamente, mas vou citar nome o comercial de como são conhecidos os principais vilões: Solupan e Ativado.

Tomás André dos Santos - tasmotos

Nenhum comentário: